Busca

Carregando...

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

10 informações que você não precisa colocar no currículo

Elaborar um bom currículo para se candidatar a uma vaga de emprego não é uma tarefa muito fácil. São diversas informações que podem ser inseridas nesse documento, o que torna difícil saber se realmente são importantes ou se são desnecessárias.
© Fornecido por Guia da Carreira Devemos nos preocupar
apenas  em ser concisos e possibilitar que nossas qualidades
sejam vistas rapidamente com apenas um passar de olhos
É comum acreditarmos que inserir o máximo de informações pode ser a melhor alternativa, porém esquecemos de que os recrutadores que irão selecionar os currículos recebem diversos deles. Sendo assim, devemos nos preocupar apenas em ser concisos e possibilitar que nossas qualidades sejam vistas rapidamente com apenas um passar de olhos, para assim deixar uma boa impressão e uma possível escolha.

Para facilitar sua confecção do currículo, listamos abaixo dez informações que são extremamente desnecessárias em um bom currículo e que, definitivamente, farão a diferença no momento da seleção. Confira o que não inserir no seu currículo!

10 informações desnecessárias em um currículo
As dicas foram dadas pelo site norte-americano especializado em carreiras e mercado de trabalho Business Insider.

1. Histórico escolar
As notas conquistadas em seu curso, seja ele superior, técnico ou qualquer outro grau, é completamente desnecessário. O desempenho de um profissional e a qualidade dele não são medidas pela nota na faculdade.

2. Foto
Outro erro comum é querer inserir a foto em seu currículo. Exceto para os casos em que é uma exigência da empresa, a foto é totalmente supérflua e pode ser descartada.

3. Pretensão salarial
Algumas empresas ainda solicitam que seja enviada a pretensão salarial, mas se não for solicitado evite sempre. Essa questão só deverá ser discutida em uma eventual entrevista e pode ser evitada em um bom currículo.

4. Referências profissionais e comerciais
Não é necessário inserir que você possui referências em um currículo. Se for uma necessidade para o recrutador ele entrará em contato ou solicitará a informação no momento da entrevista.

5. Informações pessoais
Algumas informações muito íntimas são totalmente descartáveis, como o estado civil, a orientação sexual, a quantidade de filhos, o número de identidade ou CPF, ou ainda o número da carteira de trabalho. Apesar de algum tempo atrás terem sido importantes, atualmente essas informações são totalmente desnecessárias.

6. Objetivo
No momento em que você se candidata a uma vaga, fica implícito que o seu objetivo é assumir aquele papel. Sendo assim, adicionar essa informação ao currículo é desnecessário e pode ocupar um espaço que poderia ser composto de informações mais importantes e relevantes.

7. E-mail pouco profissional
O e-mail é fundamental em um currículo, porém preste atenção se ele não possui um apelido ou palavras de baixo calão. Procuro ter um e-mail sério e que seja o mais profissional possível.

8. Experiências muito antigas ou irrelevantes para o cargo pretendido
Demonstrar ter experiência é importante, porém, devem ser evitadas aquelas experiências que não agregam valor algum a sua atual área de atuação. Procure inserir apenas experiências relevantes e que demonstrem sua qualidade e capacidade de atuação.

9. Fontes
Como dizem, a primeira impressão é a que fica. Por isso, procure formatar seu currículo de forma a facilitar a leitura do recrutador e que o permita facilmente encontrar o que deseja. As fontes são de grande importância na formatação, é recomendável inserir fontes padrões e com um tamanho adequado. Evite fontes muito desenhadas ou desatualizadas.

10. Hobbies
Os recrutadores também não estão interessados em saber sobre seus hobbies, o que você gosta ou não de fazer. Isso não é uma informação relevante em uma entrevista de emprego e por isso deve ser evitada.
Depois de saber todas essas informações que não acrescentam nada em um currículo, fica muito mais fácil acertar e chamar a atenção do recrutador, conseguindo assim uma futura contratação.


quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

13 perguntas para você fazer numa entrevista de emprego em inglês


É muito mais comum encontrar cursos e artigos sobre quais perguntas o candidato deverá saber responder durante a entrevista de emprego. No entanto, saber fazer perguntas promove interação. Normalmente, o entrevistador dá oportunidade para o entrevistado fazer perguntas.

Desde que aguarde o momento adequado, fazer perguntas ao entrevistador é uma atitude bastante positiva, pois demonstra interesse pela empresa e pela vaga. Além disso, é uma ótima oportunidade de avaliar se a posição está em sintonia com o perfil e expectativas do entrevistado.

Abaixo, selecionei alguns exemplos de perguntas que podem ser feitas pelo entrevistado:

1. What are the day-to-day responsibilities of this job?

Quais são as responsabilidades diárias desta função?

2. Who does this position report to?

A quem essa posição reporta?

3. Who will review my performance? How often?

Quem vai avaliar o meu desempenho? Com que frequência?

4. What kind of benefits does the company provide?

Que tipo de benefícios a empresa oferece?

5. What is your organizational structure?

Qual é a sua estrutura organizacional?

6. How many people work in this area?

Quantas pessoas trabalham nesta área?

7. What would be the initial salary for this position?

Qual seria o salário inicial para esta posição?

8. Does the company offer any training and development programs?

A empresa oferece programas de treinamento e desenvolvimento?

9. When would you expect me to start?

Quando eu precisaria começar?

10. If I am given this job, how soon would you like me to start?

Se eu for aprovado, quando vocês gostariam que eu começasse?

11. When can I expect to hear from you?

Quando eu terei notícias suas?

12. Would you like a list of references?

Você gostaria de uma lista de referências?

13. Are there any questions I can answer for you?

Há alguma outra pergunta que eu possa responder para você?

Lígia Velozo Crispino, fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas e da ProfCerto. Autora do livro de poemas “Fora da Linha”, é colunista dos portais RH.com e Vagas Profissões.


Fonte: Exame.com

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

As 10 características mais valorizadas no mercado de trabalho

Atualmente ter um diploma em um curso superior já não é mais sinônimo de conseguir um bom emprego, até porque muitas das características mais importantes em um ambiente corporativo não são ensinadas em sala de aula e segundo especialistas, existe uma distância entre o conhecimento técnico e o que é exigido no mercado de trabalho.
© Fornecido por Guia da Carreira As competências às quais 
os especialistas se referem são como se comunicar bem, 
avaliação pessoal, montagem e motivação de equipes entre outras


Características importantes
São várias essas características, 10 delas são consideradas mais importantes e certamente serão um diferencial para a sua carreira. As competências às quais os especialistas se referem são como se comunicar bem, avaliação pessoal, montagem e motivação de equipes entre outras. Confira:

1 - Trabalhar em equipe:  Saber trabalhar em equipe é essencial, afinal na maioria das empresas para atingir um objetivo é necessário contar com a ajuda de colegas de trabalho, trocar conhecimento, experiência e tornar o serviço mais ágil e com o melhor resultado possível. Mas não se engane o trabalho em equipe dentro de uma empresa não se parece em nada com os trabalhos em grupo na sala de aula, na maioria dos casos você não vai escolher com quem vai trabalhar e certamente as habilidades da sua equipe serão muito diversificadas.

2 - Falar em público: Esse é um dos pontos mais fracos, são poucas as faculdades que realmente preparam seus alunos a enfrentar o público e conseguir se sair bem, mas é muito importante que se treine, pois esse é dos requisitos mais básicos de um profissional. E ao contrário do que ocorre no meio acadêmico, os ouvintes deixaram de ser seus amigos e passará a ser os seus chefes.

3 - Negociar: É outro ponto negativo nas faculdades, são raros os casos em que o estudante é preparado a lidar com negociações, saber expor suas ideias, valorizar seu trabalho e negociar valores para compra e venda de algum produto ou serviço.

4 - Gerenciar: É extremamente importante no mundo corporativo ter uma boa visão da empresa e é de fundamental importância ter a capacidade de planejar, organizar e gerenciar novos projetos, determinar os prazos, metas e fazer com que eles sejam cumpridos.

5 - Liderar: Liderar não é uma tarefa fácil, exige uma série de características e traços de personalidade, e no meio acadêmico existem algumas opções interessantes para adquirir essa competência, como: empresas júnior, centros acadêmicos, diretórios estudantis, entre outros. Cabe então ao aluno que busque essas oportunidades, mesmo que a princípio ela não traga retornos financeiros.

6 - Escrita: Saber outras línguas é importante, mas conhecer a língua nativa é fundamental, independente da carreira. Não é necessário ser um grande escritor, apenas saber escrever corretamente e expor as ideias de maneira clara e concisa. Uma dica é sempre ler.

7 - Multicultural: Conhecer outras línguas e culturas é cada vez mais importante, afinal atualmente é possível encontrar dentro de uma única empresa, o chefe de um país, o gerente de outro e o colega ao lado também. Atualmente há um grande incentivo por parte do governo oferecendo bolsas de estudos para quem deseja fazer um intercâmbio.

8 - Networking: Essa talvez seja uma das poucas características em que a faculdade exerça alguma influência, afinal a cada dia aumentam os números de estudantes e cursos, fazendo com que o aluno possa criar uma rede de contatos interessante.

9 - Interdisciplinar: Não fique fechado apenas à sua função, busque compreender o ambiente e procure aumentar seu conhecimento sobre outras atividades que podem lhe auxiliar futuramente.

10 - Comportamento: Essa característica é muito importante e poucos dão o seu devido valor, apesar das empresas estarem diferentes e mais flexíveis, não significa que o seu comportamento pode ser de qualquer maneira. É importante observar o contexto e aprender sobre como se comportar em uma reunião, qual a roupa mais apropriada, como falar, entre outros.


quarta-feira, 23 de novembro de 2016

7 atitudes que bloqueiam sua criatividade

Autor: Roni Silva
Nosso cérebro é capaz de produzir ideias até mesmo quando estamos dormindo, a complexidade das coisas que podemos fazer é infinita de modo que todos os dias pode-se aprender e criar algo novo. Embora a capacidade de inovar seja grande, a maneira com que cada um se comporta pode ajudar ou dificultar o seu processo criativo.

O comportamento é uma chave importante para as pessoas e quando se trata de criatividade esta característica é fundamental. Vale lembrar que o comportamento é algo natural, mas que pode ser moldado a favor de necessidades específicas, sendo assim, uma pessoa que deseja ser criativa deve prestar atenção em todas as suas ações para não se prejudicar.

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

ESTÁGIO


Aprender na prática é uma oportunidade ótima para que o aluno tenha contato direto com sua nova profissão.
Para a coordenadora de estágios de uma faculdade localizada em Olinda, Lourdes Pimenta, “o estágio é fundamental para que o aluno possa vivenciar pelo menos parte da teoria que adquire em sala de aula em condições reais de trabalho”. O estudante aprende a ter uma postura profissional a partir do contato com a equipe e o líder: Questões com vestuário, hábitos e práticas, entram em cena e ajudam a moldar o futuro graduado.

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Vai ficar mais fácil usar o Facebook para procurar emprego


© image/jpeg Facebook
O Facebook anunciou recentemente que está testando um novo recurso da rede social que facilitará a conversa entre recrutadores e candidatos.

Com a nova ferramenta, as empresas poderão publicar vagas de emprego nas suas páginas oficiais, e até pagar para dar mais visibilidade aos seus anúncios. O modelo é parecido com o do LinkedIn, que obtém boa parte dos seus lucros a partir da mensalidade paga por recrutadores em busca de candidatos.

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Veja 10 dicas de etiqueta profissional para não errar mais

O mercado de trabalho altamente competitivo exige cada vez mais de um profissional, tanto em aspectos técnicos como atitudes corretas. Pesquisas revelam que a maioria das empresas demitem profissionais com excelente formação acadêmica por motivo de má conduta.
 
© Fornecido por Guia da Carreira Etiqueta Profissional


A habilidade comportamental de um profissional pode determinar não só a sua permanência na empresa, mas até garantir uma promoção. E seguir algumas regras de etiqueta profissional auxilia no convívio com os colegas, superiores, subordinados e clientes. São cuidados com a postura, o vestuário, o comportamento e a comunicação que devem ser tomados por todos dentro de uma empresa.